Infraestrutura para monitoramento remoto de pacientes utilizando IoT

Infraestrutura para monitoramento remoto de pacientes utilizando IoT

3 Aug 2017

O seminário desta sexta-feira será apresentado por Jordano Celestrini, do Laboratório de Pesquisas em Redes e Multimídia – LPRM (UFES), e será sobre “Infraestrutura para monitoramento remoto de pacientes utilizando IoT”.

 

Resumo: Melhorar a qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas e reduzir custos são objetivos perseguidos pelos sistemas de saúde em todo o mundo. A internação desses pacientes a cada nova ocorrência representa um alto custo para as organizações de saúde, além de se traduzir em dor e sofrimento para o paciente e sua família. Uma das soluções empregadas para minimizar essas ocorrências é baseada no monitoramento remoto do paciente em domicílio, o que permite acompanhar a condição de saúde do indivíduo por uma equipe especializada, colaborando para a conformidade com o tratamento fora do ambiente hospitalar.

O monitoramento remoto do paciente (RPM) permite monitorar continuamente estes indivíduos, obtendo dados fisiológicos, o que possibilita detectar patologias precocemente (e até mesmo em tempo real), prevenindo o agravamento de doenças e mortes prematuras. O emprego de RPM também pode ajudar a reduzir o custo da hospitalização, uma vez que permite monitorar remotamente o paciente em suas atividades diárias. Além disso, é uma abordagem que possibilita a realização de intervenções remotas sem exigir a hospitalização do paciente. Uma equipe de saúde especializada geralmente executa procedimentos para monitorar, supervisionar e alertar esses pacientes, mas de uma maneira pouco automatizada.

Nos últimos anos, com o advento da Internet das Coisas (IoT), os pesquisadores buscaram explorar o potencial dessa tecnologia para melhorar o monitoramento do paciente em ambiente domiciliar. Nesta direção, o Laboratório de Pesquisas em Redes e Multimídia – LPRM desenvolve uma plataforma para RPM em cenários reais, denominada HealthDash. Um dos objetivos desta pesquisa é prover ao paciente meios para armazenar e compartilhar suas informações de maneira segura. Neste seminário, apresentaremos a plataforma HealthDash e os trabalhos desenvolvidos durante a pesquisa.

 

Amanhã (01/11), às 16h, no auditório do CT-VI.

 

Participe!